Três minutos são o que separam a futura rainha de ser uma simples princesa sem nenhuma responsabilidade. Sendo a primogênita de Maxon e America, Eadlyn precisa aprender tudo sobre como ser uma rainha e como governar a nova Iléa, agora livre das castas. Mesmo que o povo tenha comemorado quando as castas foram erradicadas, agora muitos se revoltam por não conseguirem o que querem, pois suas famílias pertenciam a castas inferiores.É devido a essas revoltas que o rei e a rainha pedem para que sua herdeira seja submetida a uma Seleção, a fim de distrair os revoltosos. Mas Eadlyn, que não acredita em “felizes para sempre”, se vê em uma posição onde não pode recusar. Tudo pelo bem do país.

Acreditando fielmente que não conseguiria se apaixonar, dizendo a si mesma que não precisa de ninguém para governar ao seu lado, ela percebe, durante a competição, que estava errada, que precisaria de alguém para ficar ao seu lado e ajuda-la em suas futuras decisões. E, assim, aproxima-se de alguns dos 35 garotos com quem sente-se mais à vontade. Quem Eadlyn escolherá?

Minha primeira opinião sobre o livro, lendo os primeiros capítulos foi de que a princesa herdeira era uma garota extremamente mimada, que só pensa em si. Mas minha concepção foi mudando aos poucos. Percebi que ela só age de tal modo, pois foi criada desse jeito, longe do povo, sem entender como as coisas funcionam do lado de fora dos muros do castelo. Porém, pude perceber que no decorrer do livro, a personagem principal foi amadurecendo.

Sim, eu gostei do livro, de novo, como um romance. O que prendeu minha atenção foi a escrita fácil, fazendo com que a leitura seja rápida (no meu caso, em questão de horas) e a curiosidade para saber quem a garota escolheria no final, com um toque de curiosidade a mais no foco distópico a mais que Kiera Cass ainda tenta dar à série.

Nome do livro: A Herdeira
Autora: Kiera Cass.
Editora: Seguinte
Ano: 2015
361 páginas
Nota: 4 estrelas.

Todo mundo está careca de ver fotos da Marilyn sempre maravilhosa com uma maquiagem perfeita, efeitos de luz e sombra incríveis e vestidos que exaltam suas curvas, né? E a cada imagem vista ficamos mais apaixonados por sua beleza, confere?

Só que há um tempo atrás vazaram fotos raras da atriz sendo totalmente normal em momentos de descontração. E o mais sensacional dessas imagens  é que elas não possuem efeitos, e mesmo que a atriz continue magra e linda, ela prova que não possuí um corpo de modelo de passarela.  As imagens foram feitas pela fotógrafa Eve Arnold durante as filmagens de "The Misfits" que mostram uma linda mulher como qualquer outra mulher que possuí suas imperfeições que as tornam única. Não tem como não amar mais ainda essa mulher!

















































Marilyn obrigada por ter existido! Alias se quiserem ver mais fotos é só acessar o Hypeness





Ontem como muita gente sabe rolou o Billboard Music Awards 2015 e a Taylor que não é boba nem nada resolveu lançar o tão famoso clipe de "Bad Blood". 



























O clipe já estava sendo divulgado há bastante tempo por vários famosos, mas também não é por menos, ao assisti-lo você perde as contas de quantas pessoas conhecidas tem.

A história relata Selena Gomez como uma parceira de crimes de Taylor Swift que a trai, com isso, Taylor reúne um exército de mulheres para se vingar. E ai esse exército contou com algumas pessoas como Zendaya, Jessica Alba, Hayley Williams, Ellie Goulding, as modelos Karlie Kloss,  Lily Aldridge, Gigi Hadid, Cara Delevingne e até Cindy Crawford.



Dizem que "Bad Blood" é resposta de uma briga entre Taylor e Katy Perry, se for isso mesmo ou não, não sabemos, mas que o clipe é legal, isso é, né?
Todo mundo sabe que anualmente rola no Metropolitan Museum, em Nova York, um evento mega importante para a moda, o Met Gala. Para aqueles que não sabem ao certo o que é, ele foi feito com com o propósito de abrir as exposições especiais sobre a moda no museu, porém o que realmente faz ele ser tão importante são as celebridades.
Como acontece uma vez ao ano, o evento sempre adota um tema (que dessa vez era "China Through the Looking Glass" algo como "China através do espelho"), e que como já era de se esperar, contou com a presença das pessoas que mais conhecem do assunto e as celebridades mais admiradas no ramo. E ai como todo mundo já sabe, na festa surgiu um look mais ousado do que o outro, como se fosse um Oscar da extravagancia. 

Falando em extravagância Rihanna fez jus ao título e foi fantasiada de rainha com um vestido assinado por Guo Pei e que continha uma cauda que de fato ocupava uma escada inteira.



Uma das cores mais vistas na cerimônia foi o dourado e o vermelho




E também passaram por lá uns pretinhos nada básicos:


 Apenas uma pausa para o vestido Moschino da Katy Perry, que como sempre provou que é da zuera


Alias, apareceram por lá outros vestidos bem incomuns que eu nem sei em qual grupo classificar:


E pra fechar com chave de ouro os looks de quem mais roubou a cena nesse baile: Kim Kardashian, Jennifer Lopez e Beyonce. Na verdade a disputa está entre a Bey e a Jlo, mas a Kim também seguiu a mesma linha de raciocínio de "cobrir somente o essencial", por isso também está no pário.


Gente, tem que ser muito poderosa pra usar isso, socorro!

Atribuições

Todas as imagens utilizadas no blog são reproduções já existentes em outros sites. Se você possui os direitos sobre alguma essas ou referente ao conteúdo e não quer que apareçam em Vitrola na Vitrine, favor entre em contato e os materiais serão prontamente creditados/removidos

imagem-logo

Parceiros

geracao all pop retro pizza bla bla